As espetaculares cidades alagoanas – Maceió

Paixão a primeira vista! Foi assim minha relação com a deslumbrante orla verde esmeralda destas cidades alagoanas. Por se tratar de um estado com litoral relativamente pequeno em extensão se comparado com muitos outros estados brasileiros, é possível conhecer muita coisa numa única viagem (isso não quer dizer que não vou visitar mais vezes).

Praia de Pajuçara

Em Alagoas, ao norte, está a fantástica Costa dos Corais – barreira natural construída a milhares de anos por corais. São cerca de 300 km de extensão sendo o segundo maior banco de arrecifes do mundo. Este fato confere a toda faixa litorânea praias calmas, piscinas naturais de águas tranquilas e mornas, unidos a boa gastronomia e pousadas a beira mar, resultando num verdade espetáculo. É sobre o “Caribe brasileiro” que conto mais pra vocês neste artigo.

Maceió

Pôr do sol na Praia de Ipioca

Pôr do sol na Praia de Ipioca

Localizada na parte central da faixa litorânea do estado de Alagoas, Maceió limita-se: ao norte com o município de Paripueira e Barra de Santo Antônio, cidades de lindas piscinas naturais, ao sul, com o município de Marechal Deodoro onde se localiza a famosa e badalada praia do Francês. Tudo vale ser visitado!

Minha viagem no mês de novembro, com clima agradável, teve duração de 7 dias (3 em Maceió e 4 em Maragogi) chegando por via aérea no aeroporto Zumbi dos Palmares. Moderno e bem estruturado, o aeroporto fica bem distante de cidade então verifique a possibilidade de translado oferecido por muitos hotéis da cidade. Eu optei por alugar um carro pois faria depois a viagem até Maragogi. Táxi é uma opção cara.

Fiquei hospedada em um Resort na praia de Ipioca, mais ao norte e também um pouco distante do centro da cidade mas a praia é super agradável, em especial para famílias pois é longe da agitação, comum aos arredores das praias urbanas.

A tábua das marés vai influenciar muito em quase todos os seus passeios pois quanto mais baixa a maré melhor será para visitar as piscinas naturais. No geral, os hotéis oferecem passeios pagos a parte para as praias mais famosas da região, nas praias centrais também é possível encontrar várias vans vendendo excursões para o dia seguinte. Aqui você negocia, pede desconto e o pessoal vai buscar e deixar nos hotéis.  Verifique quais passeios te agradam, tem pra todos os gostos e bolsos e planeje-se. Vamos aos passeios.

As praias e suas atrações

Começando um pouco mais ao sul temos a Praia do Francês, Barra de São Miguel e Gunga. Na verdade estas ficam no localizada no Município de Marechal Deodoro mas muitas vezes os turistas citam tudo como Maceió pois é bem ali do lado, pertinho. Mesmo estando de carro eu optei por focar nas praias centrais e do norte por ser mais próximo do meu hotel (que já é afastado do centro), então não visitei estas praias, são um plano futuro, pretendo vir de Aracaju subindo até aí. Mas pra quem tiver a oportunidade super recomendo pois não se encontra uma única pessoa que visitou e não gostou.

Pajuçara

Pajuçara

Parque com ciclovia

Parque com ciclovia na orla da praia

Na área mais central está a Pajuçara, praia com maior estrutura, conta com m calçadão maravilhoso para um passeio a pé ou de bicicleta, pelo ciclovia. É por aqui que também se encontra a feirinha de artesanato de Pajuçara. O passeio de jangada é outro charme da praia, as jangadas levam os turistas para as piscinas naturais para snorkel, elas tem acessibilidade para cadeirantes, olha que legal. A continuidade da faixa faz união com a praia Ponta Verde, uma das mais arborizadas que já vi. Subindo mais um pouco tem a Jatiúca, todas belas! As praias são todas calmas com piscinas naturais nos horários de maré mais baixa e ao contrário do que ocorre em muitas capitais praianas em que as praias centrais são sujas e impróprias para banho, aqui não, tudo limpo e maravilhoso.

Ioga pela manhã em Ipioca

Praia dos Corais

Praia dos Corais

Mais ao norte da capital, praias não tão urbanas, temos Pratagy e Ipioca. Como disse anteriormente, fiquei em Ipioca, a praia é linda de areia branca e fina. A praia em si tem momentos mais calmos e outro um pouco mais agitada de acordo com a maré mas sempre apropriada a banho. O mesmo vale para a  Praia de Pratagy, na verdade você só sobe quando uma acaba e a outra inicia pelo marco de um rio que desagua no mar, o Rio Meirim, depois dele vem a Praia dos corais que se une a Ipioca. Quase ao final de Ipioca, numa de suas faixas mais calmas tem um barraca de praia “day use” bem conhecida e querida entre os turistas, é a Hibiscus, uma ótima opção para quem está hospedado mais ao sul  e quer conhecer outras praias.

Paripuera e seus numerosos catamarãs

Paripuera e seus numerosos catamarãs

Paripuera é coladinha em Ipioca mas já não faz parte do município de Maceió, a praia parece mais uma grande piscina esverdeada, oferece vários passeios de catamarã até as piscinas naturais.

Além das praias há um passeio de barco muito recomendado na Lagoa Mundaú e Manguaba. Em Ponta da Barra, bem ao sul, pode-se fazer o passeio das “Nove ilhas”. Neste passeio os barcos navegam em um arquipélago passando por oito ilhas pertencentes ao município de Maceió e mais uma ilha de Marechal Deodoro. E para os turistas urbanos que não dispensam um bom passeio ao shopping, próximo a Praia de Cruz das Almas tem o Parque Shopping Maceió, e também tem o Maceió Shopping.

A minha viagem segue agora para Maragogi, acredito ser uma das praias mais lindas que já visitei em especial pelo passeio as galés. Há passeios saindo de Maceió “bate e volta” para Maragogi mas não recomendo, o trajeto é cansativo. Se puder opte por ficar, mesmo que seja duas noites, neste destino mas assim poderá aproveitar além das galés as praias lindíssimas da cidade. Este parte da viagem conto em outro artigo, leia e acompanhe esta viagem maravilhosa em “As espetaculares cidades alagoanas – Maragogi

Veja também sobre o passeio a Praia dos Carneiros

Resumo de Viagem
Local: Maceió – Al
Principais Visitações: Praias
Parceiro de Viagem: nenhum, viajando sozinha
Fotografia: Taciana P Rocha
Ponto alto:  assistir ao pôr do sol na praia de Ipioca
Ponto baixo: abordagem excessiva de flanelinhas próximo as praias urbanas
Duração: 3 dias
Ano: 2015 (novembro)

 

Gostou do artigo? Tem dúvidas em que posso ajudá-lo? Escreva pra mim, deixe seu comentário. E siga nas redes sociais: Fanpage @turista.tips; Instagram @turista.tips; Google+ +TacianaPereiraRocha
Facebook Comments

Deixe uma resposta