Uruguai, nossos vizinhos surpreendem

Do lindo pôr do sol às beiras do Rio del Prata em Montevidéu a praias badaladas de Punta Del Este. De Cassinos e compras as ruas de pedra da cidade histórica de Colônia del Sacramento. Um país cheio de diversidades para agradar os turistas. Passeios e boa gastronomia não irão faltar em sua viagem.

Pôr do sol em Playa Ramires – Rampla Montevideo

É só escolher seu roteiro, as cidades a serem visitadas e boa viagem, tenho boas dicas pra você!
Venha conferir!

Sem dúvida algo que nos chamou muita atenção neste passeio ao Uruguai foi a gentileza e prestatividade das pessoas. Sempre muito amáveis e prontos a ajudar o turista! A gastronomia também marcou muito, ótimos restaurantes e bares, comida saborosa, em especial as carnes e doces, e o bom vinho uruguaio.

Playa Ramirez – Montevideo

Num passeio de 6 dias foi possível visitar as cidades de Montevidéu, Punta del Este, Colonia del Sacramento e uma rápida passada por Piriápolis. As cidades são bem próximas umas das outras, um país relativamente pequeno, estabelecemos a base na capital e exploramos os arredores. Mas acredito que pode-se aproveitar tanto quanto se seus dias em viagem forem mais curtos.

Aeroporto de Montevidéu

Tudo começou no belo e organizado aeroporto de Montevidéu, foi lá onde desembarcamos e sem levar nenhum valor em moeda local, pesos uruguaios, já fizemos o troca de dinheiro ali mesmo, muito fácil. Claro que no aeroporto a taxa do câmbio foi um pouco mais alto, mas nada absurdo então pegamos somente o necessário para passar o resto do dia e deixamos para cambiar mais no centro da cidade onde as casas de câmbio são inúmeras.

Quando lemos em outros locais o pessoal comentar que são muitas as casas de câmbio achei que pudesse ser exagero, mas não, no centro histórico elas chegam a ser uma ao lado da outra, você também encontrará em shoppings e até supermercados. Sem contar que o dólar americano também é bem aceito em alguns pontos mais turísticos e, até a nossa própria moeda, o real.

Dinheiro na mão é hora de retirar o carro alugado para maior comodidade nos passeios, o processo é simples, alguns modelos de carros como os nossos, valores compatíveis, documentação pessoal do motorista… mas o que vale ressaltar é que no Uruguai há uma lei de trânsito que obriga a transitar sempre com o farol acesso, em qualquer hora do dia ou da noite é preciso acender os faróis ou você poderá ser multado, essa foi sempre a grande preocupação no momento de dirigir “Já liguei os faróis?”. Ah, não sei se é lei de trânsito ou convenção social mas os motoristas por lá usam o pisca alerta para estacionar e não a seta, fica a dica.

Agora vamos a melhor parte, passeios…

Montevidéu

Plaza Independencia

Começamos nosso passeio pelo Centro Histórico e a grande “porta de entrada” para as atrações da região é a “Plaza Independencia“, muito movimentada, é cercada por um centro financeiro e administrativo e por outro lado, história e turismo. A linda e movimentada praça abriga ao centro a Estátua de Artigas (de José Gervasio Artigas) general que teve importante papel na história Uruguaia na batalhas pela libertação das colônias espanholas.

Ao fundo da praça há o famoso portal de pedras que foi a antiga Muralha “Puerto de La Ciudadela“, certamente este monumento não passa despercebido pela sua grandeza. O portal é um marco histórico e atualmente marca figurativamente a entrada para a cidade velha, a partir dele temos acesso a Rua Sarandí, um calçadão, rua de uso exclusivo dos pedestres, cheia de comércio, restaurantes, barzinhos (inclusive para se visitar a noite) casas de cambio e comercio ambulante.

Vale muito um passeio por ela apreciando a cultura local a começar pelo Museu Torres Garcia. Nomeado em homenagem ao famoso pintor Joaquín Torres Garcia. Garcia é responsável por um desenho icônico e muito conhecido (especialmente no Uruguai) que é o mapa invertido da América do Sul, o Sul fica no alto ladeado pelo Sol e dele vem a frase: “Nosso norte é o sul” . Se você tiver interesse em conhecer mais sobre essa personalidade que viveu intensamente a modernidade recomendo a visitação ao museu, o acervo é pequeno e o passeio rápido.

Portal – Muralha Puerto de La Ciudadela ao fundo Praça Independência

Aos seus arredores da Sarandí há outras opções culturais como All Sur Art – Galeria de Arte (Bartolomé Mitre 1379); Museu Andes 1972 (Rua Rincón, 619); Museu Histórico Nacional (Rua Zabala 1467) estes eu não visitei mais já li sobre, pode ser uma boa opção para quem gosta.

Plaza Contitucíon

Descendo a Sarandí chegamos a “Plaza Constitución“, onde há uma feira ao ar livre de antiguidades e artesanatos em alguns dias da semana. É uma linda praça e a na sua lateral fica a belíssima Catedral Metropolitana de Montevideo.

Catedral Metropolitana

Mercado del Puerto visto do Mezanino

Seguimos para o tão famoso e espetacular Mercado do Porto – “Mercado del Puerto” (Rua Piedras 237), o mercado fica aberto diariamente das 12h as 0h, a entrada é gratuita e, diferente dos mercados que conhecemos aqui no nosso país, lá é um polo gastronômico e a visita é imperdível! São encontrados facilmente restaurantes oferecendo os pratos típicos como o Chivito (sanduíche de filé mignon) , parrilhada, frutos do mar, carnes diversas tudo acompanhado de um bom vinho, cerveja ou “medio y medio” , este último é o uma bebida encontrada nos bares e restaurantes uruguaios que mistura em proporções iguais vinho branco seco e espumante, atualmente existem outras versões mas está é a clássica.

Para auxiliar um pouco nas escolhas dos pratos descrevi sobre eles em outro post, dando dicas dos pratos e restaurantes, visite e descubras mais em: Comendo muito bem no Uruguai.

Na parte de trás do Mercado encontra se o Museu del Carnaval , sim, os  uruguaios também apreciam esta festas.

Nota importante: este passeio fizemos todo a pé, descendo pela Rua Sarandí, ao chegar no cruzamento com a Rua Perez Castellano (outro calçadão) é só virar a direita que saíra em frente ao mercado. E ainda retornamos para o ponto inicial em direção a Rua Buenos Aires, 652  para a visitar o Teatro Solis.  

Ele é majestoso, um dos mais antigos da América Latina. Existem visitações guiadas, também com a opção em português, os horários são poucos e os ingressos se esgotam rapidamente é preciso se programar. Se há eventos marcados para apresentação no teatro os horários podem ser reduzidos. A visitação é curta mas vale a pena. Veja as informações de horários e valores sempre atualizadas no site oficial do Teatro Solis.

Teatro Solis

Para um novo dia, apesar do frio de setembro havia um lindo sol nos convidando para passeios aos parques. Um deles é o Parque “Batle” onde está localizado o Estádio Centenário, aquele que sediou a primeira copa do mundo em 1930, as visitações internas são pagas.

Estádio Centenário – Sede da Primeira Copa do Mundo

O parque “Calle Tristán” é o ‘point’ dos domingos quando ali acontece uma feira harmônica.

Parque Rodó

E outro, o Parque Rodó que tem muitos encantos. Um dos maiores e mais antigos parques urbanos que abrange grande área divide fronteiras com diversos bairros, delimitado pela Avenida Sarmiento para o sul até a Playa Ramirez. Faz parte dele: um parque de diversão, um pequeno castelo que abriga uma biblioteca municipal, gramados e lagos artificiais e até exposições ao ar livre de fotografia, simplesmente adorei caminhar por seus corredores arborizados!

Vista do parque Rodó para a Playa Ramirez

Todos comentam sobre o lindo pôr do sol que podemos presenciar nesta cidade, antes da viagem todas as dicas que lia falava sobre apreciar o fim de tarde das ramplas de Pocitos mas cheguei a uma conclusão, tendo o privilegio de assistir a vários crepúsculos, há muitos lugares bons pra isso em Montevidéu!

Para apreciar, algumas imagens dos belos crepúsculos registrados de diferentes pontos:

Rampla em Playa de Los Pocitos

Pôr do sol em Playa Ramirez

Como bons viajantes tiramos um tempinho para conhecer os melhores lugares para as compras, visitamos o Shopping Carretas (Rua José Ellauri, 350). O espaço era um antigo presídio e hoje abriga as melhores lojas da cidade, fica aberto das 10h as 22h. Na parte externa ao shopping está um dos diversos cassinos que podemos encontrar nesta região, este particularmente, não achei muito legal. Dentro do shopping encontramos também supermercado onde aproveitamos para comprar alguns vinhos e doces com bons preços, deixo as dicas para vocês no post: Comendo muito bem no Uruguai

Piriapólis

Praia na Baia de Piriapolis

Ruínas da Iglesia de Pira

Saindo em direção a Punta del Este acrescentamos uma parada em Piriapólis seguindo a recomendação de uma uruguaia muito gentil com a qual fizemos amizade em Montevidéu. A viagem de carro tem duração aproximada de uma hora.

A pequena cidade é o primeiro balneário do Uruguai, a baia é muito bonita e fica cheia na alta estação, a cidade tem um toque simplista mas charmosa.

A visita rápida valeu a pena pois não há muito o que fazer além de curtir as praias (que não era o meu propósito na ocasião).

Proximidades do porto e teleférico

Um bom passeio é o teleférico que sai do porto em direção ao “Cerro San Antonio“, um passeio que compensador pela bela vista para o porto e baia e também pode se visitar a Capela de Santo Antônio. A “Fuente de Venus” é um ponto bastante visitado por turistas, apesar de pouca estrutura na praça ou arredores ela se tornou atrativo pela beleza.

Fuente de Venus

Outro passeio que pode ser feito, o qual somente sugiro pois não tive a experiência, é o caminho do “Cerro Pan de Azucar“, o local fica um pouco afastado da cidade, dentro de um parque. Faz-se a caminhada até seu ponto mais alto de onde se tem bela vista dos arredores pois tudo, com exceção do morro, está no nível do mar. Li que as trilhas da caminhada são de dificuldade intermediária, pois, apesar de não serem trilhas com muitos obstáculos é uma caminhada longa (2 ou 3 horas).

Vale ressaltar uma dica aos apreciadores de paisagens, ainda no caminho entre Piriapólis e Punta del Este há um mirante belíssimo, no qual paramos para apreciar. O mirante fica em “Punta Ballena“. Esta parada não exige saída da rota, fica bem na rodovia com sinalização.

E, sem duvidas, a vista também é lindíssimas!

Mirante de Punta Ballena

Punta del Este

Punta Del Este – Vista para a Playa del Puerto

A 130 km de Montevidéu, Punta del Este é a extremidade da península formada pela geografia da cidade. É possível ir até esta “pontinha do mapa” e se ver cercado pelo mar na “Playa de Los Ingleses“.

Muelle de Mailhos em Punta del Est

Punta é especialmente famosa pelas praias e compras na “Calle 20” – uma avenida cheia de lojas de grifes –  ou na Avenida principal, conhecida como “La Gorlero” entre a Calle 20 e Calle 25 onde tem opções mais acessíveis com alguns outlets de lojas famosas. Para os consumistas assumidos ainda há o Punta Shopping para se visitar.

Orla – baixa temporada ainda assim bastante visitada

As praias mais badaladas de Punta del Este são a Brava, Mansa, La Barra, Montoya e Bikini. Se você não tem intenção de ficar vários dias para visitar diferentes praias, ou, sem intenção de ir a praia ou ainda, fizer sua visita no inverno, digo para não deixar de, pelo menos, passar pela rua da “Playa Brava” e dar uma paradinha para apreciar o ícone da cidade, o Monumento de “Al Ahogado“. Também conhecido como “La Mano“, o monumento foi feito pelo artista chileno Mario Irarrázabal, são os famosos dedos que surgem da areia da praia remetendo a um afogado com a mão em socorro para fora d’água. Este monumento tem a intenção de relembrar os banhistas dos perigos do mar.

Monumento “Al Ahogado”

Além de todas essas ofertas de diversão, os visitantes ainda podem desfrutar do Cassino “Conrad Punta Del Este Resort e Casino” para mim, o mais bem estruturado e bonito de toda a região. Goste ou não de jogos de azar este local merece uma parada!

Colonia Del Sacramento

Primeira impressão do bairro histórico ao atravessar o portal – Arredores da plaza Mayor

No sentido oposto das últimas duas cidades citadas, saindo de Montevidéu são 180 km de distância, pouco mais de duas horas de viagem até a cidade histórica que ganhou o título de Patrimônio da humanidade pela Unesco.

A antiga colônia Portuguesa do século 17 tem ruas de pedras (no bairro histórico) e é extremamente arborizada.

Entrada de um bistrô a beira rio – café servido na varanda

Algumas horas são suficientes para conhecer a parte da cidade que atrai os turistas, com casas coloniais, igrejas, pequenos cafés, algumas coisas inusitadas pelo caminho e o farol sobre o rio da Prata. Mas recomendo que tire um dia a mais para ficar na região e acrescentar visitas às bodegas e granjas (nomes dados as vinícolas).

Após atravessar o portal – “Porton” do bairro histórico o passeio merece ser feito a pé, começando pela “Plaza Mayor” e em seguida explorando a ruas e descobrindo novidades a cada esquina.

Há também muitos museus e galerias (Português, Espanhol, Indígena, Municipal, Del Azuleijo, entre outros), se for de seu interesse selecione qual visitar.


Caminhe a beira do Rio pelo “Paseo de San Gabiel” e de “San Pedro“. Há muitas belezas pelo caminho.

Farol

A visita ao farol – “Farol del Colonia Del Sacramento” é paga e vale pela vista e pelo conhecimento, há informações sobre o tratado do rio da prata e suas extensões marítimas.

Farol da Colonia del Sacramento

Basílica do Santíssimo Sacramento

Visite a Igreja Colonial “Basílica del Santíssimo Sacramento“, bem próximo a ela há uma cede do banco HSBC que é uma típica, um show para aqueles que gostam de apreciar arquitetura, há também ateliers com souvenirs de lembranças. Algo que chamou muito nossa atenção foi ao lado de um café dois carros antigos ‘customizados’, um tornou-se uma sala de jantar e outro, um jardim, segue fotos! E acreditem, ainda encontramos outros no mesmo estilo. Tudo isso perto da “Plazoleta Myriam Gatti“.

Carros antigos decorados com “salas de jantar”

        

Seguindo na caminhada visite “Puerto de Yates” e “Muelle de Yates” belo lugar para uma parada para descanso.

Muelle de Yates

Porto dos yates

Como mencionei anteriormente, há muitas granjas e bodegas nesta região. Eu gostaria muito de ter tido tempo para seguir uma dica que havia anotado na cidade de Carmelo (70 km de Colonia) porém esta ficará para uma próxima viagem ao Uruguai. Em Carmelo, meu desejo era visitar a vinícola ” Bodega y Granja Narbona”. Em meio aos vinhedos e jardins está é uma fazenda e 1908 que produz além de vinhos, a Tannat (uva específica da região) leites, queijos, massas artesanais, e outros. Ela também conta com uma pousada charmosa no estilo “wine lodge” e restaurante com todos os produtos produzidos na propriedade. Se você tem interesse nesta visitação lembre-se de fazer sua reserva, contato pelo site.  Mas se não há tempo ou interesse em “esticar” sua viagem recomendo uma granja na estrada entre Colônia del Sacramento e Montevidéu, a “Granja Colonia” onde se encontra produtos da fazenda, como vinhos, queijos, geleias, doce de leite e mais. E ainda se faz um tour pela maior coleção de mundo, está no livro dos recordes a paixão do proprietário do local que resolveu expor seus chaveiros, e outras coleções. É inusitado!

Notas: Durante está viagem não faltou oportunidade de fazer uma boa refeição. Não foi por menos que retornei ao Brasil com quase dois quilos a mais na balança, pois tudo é bem servido e a combinação carne e vinho, carne e cerveja e pra finalizar os deliciosos “dulces de leches” são fartas nas calorias, não é?! E eu gostaria muito de compartilhar com vocês nomes de alguns restaurantes que visitei. Dar dicas de pratos para pedir, e, de quais marcas comprar de vinhos e doces para trazer de sua viagem. Reuni tudo isso num outro post: Comendo muito bem no Uruguai

Um pouco mais da viagem…

Comercio local em Montevidéu, banco feito de pranchas de skates

Rampla Francia – Montevideo

Pôr do sol em Playa Ramirez – Montvideo

Gostaria de registrar uma informação, somente como efeito de esclarecimento, a respeito das diferentes grafias para algumas palavras como Montevidéu (nome da cidade uruguaia em português), assim escrevi sempre que mencionava a cidade nos meus textos e outras vezes escrevi Montevideo (em espanhol) ao mencionar endereços e nomes dos locais. O mesmo ocorreu para as variações de palavras não acentuadas (em espanhol), a exemplo: Colonia, Piriapolis, etc.

Veja também: Comendo muito bem no Uruguai
E História e Cultura que encantam turistas em Minas Gerais
Resumo de Viagem
Local: Montevidéu, Colônia del Sacramento, Piriápolis e Punta del Leste – Uruguai
Principais Visitações: Parques, praias, restaurantes, estádio centenário, espaços ao ar livre.
Parceiro de Viagem: Viagem com amigos
Fotografia: Taciana P Rocha
Ponto alto: A gastronomia local e o passeio por Colônia del Sacramento.
Ponto baixo: Não sei se é devido a época do ano mas o vento frio e constante incomoda um pouco.
Duração: 6 dias
Ano: 2014 (setembro)

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta